Dubai

Seja bem-vindo a Dubai, um paraíso repleto de luxo, localizado nos Emirados Árabes Unidos. Com o deserto bem ali ao lado, a região mescla a simplicidade dos velhos costumes religiosos contrastando com gigantescos arranha-céus, tidos como os mais modernos do mundo. Entre as atrações, destaque para o antigo bairro Bastakia, os bazares de Deira, o Hotel Burj al Arab em formato de embarcação, o complexo de ilhas artificiais Palms Islands, o arquipélago artificial The World e o edifício mais alto do mundo, o Burj Khalifa (ex-Burj Dubai), com mais de 800 metros de altura.

Do brilho das pérolas à riqueza do ouro negro

O comércio de pérolas foi a primeira atividade econômica da cidade, o que impulsionou o crescimento da população local, já que inúmeros pescadores migraram em busca de melhores condições. Aquecido, este mercado fez com que a região desse saltos consideráveis, atraindo milhares de interessados. Porém, a próspera história movida pelo brilho das pérolas chegou ao fim quando os japoneses descobriram esta mesma riqueza em seu território.

Enquanto Dubai sentia as consequências deste frágil mercado, as pesquisas dos engenheiros de petróleo seguiam “de vento em popa” e garantiam que ricas reservas estariam à espera dos comerciantes dubaienses. Em meados de 1908, o ouro negro foi descoberto no Irã e, cinquenta anos depois, no litoral de Adu Dhabi, capital dos Emirados Árabes Unidos, porém sua extração ainda era limitada. Anos mais tarde, o “boom” petroleiro chega a Dubai e estimula ainda mais o aumento da população que, para se ter uma ideia, passou de 59 mil habitantes a 250 mil, em uma década.

O dinheiro vindo deste recurso movimentou a economia dubaiense e espalhou a meta de crescer e atrair profissionais à cidade. No entanto, o Xeique Mohammed Al Maktoum, reconhecido como empreendedor, notou que as jazidas de petróleo estavam com dias contados e a estimativa dele era que tudo se acabasse em meados de 2010. Pensando nas consequências, ele decidiu investir no turismo e deixar a cidade conhecida como padrão de luxo internacional. Uma companhia aérea, a Emirates Airlines, foi criada para trazer turistas de todas as partes do mundo. E uma prova de que o sonho do xeique está se tornando realidade pode ser visto nos imensos arranha-céus espalhados e outros ainda em construção, o que justifica o curioso cálculo que afirma que um terço das gruas do mundo está ali.

Islamismo, o auge das tradições do Oriente Médio

Mulheres com traje típico islâmico

Destino para quase seis milhões de turistas por ano, Dubai é uma cidade cuja população nativa é minoritária, ou seja, com notável mistura de pessoas do mundo inteiro, sejam elas, brasileiras, europeias, americanas ou de outras nacionalidades. Com isso, apesar da língua materna do emirado ser o árabe, o inglês se tornou o segundo idioma e é ensinado até mesmo nas escolas da região.

Palm Islands
Palm Islands - Foto: Interamerican Tur

Quando for completamente finalizado, será o maior arquipélago artificial do mundo (de acordo com os dados atuais), com três ilhas construídas em forma de palmeira. Atualmente, uma delas está pronta e é a maior ilha artificial do planeta. Ainda resta a finalização da outras duas ilhas e a construção da infraestrutura, com zonas residenciais e hotéis de luxo para que o Palm Islands seja concluído. A finalização deste complexo, que utilizará mais de 1 bilhão de metros cúbicos de rocha e areia apenas para a construção das ilhas, está previsto entre os anos de 2018 e 2023.

Burj Khalifa
A construção do Burj Dubai - Foto: DTCM,Dubai

É o prédio mais alto do mundo, com 828 metros, superando a antiga marca, que era do Taipei 101, em Taiwan, em mais de 300 metros. Para se ter uma ideia da dimensão do local, de acordo com informações do site oficial do edifício, a antena que será fixada no alto do Burj Khalifa, antigo Burj Dubai, poderá ser vista em um raio de 100 km – distância superior entre São Paulo e Campinas.

Dubailand
Dubailand - Foto: Interamerican Tur

Ainda em fase de construção, o Dubailand é mais uma das atrações que os turistas aguardam ansiosamente . O complexo de entretenimento será construído em quatro fases, sendo que a primeira será aberta ao público em 2010. No local, haverá parques temáticos, atrações científicas, culturais e esportivas, além de hotéis, resorts e shoppings.

Jumeirah Emirates Towers 
Foto noturna das Jumeirah Emirates Towers

São duas torres que superam os 300 metros de altura no centro de Dubai, com uma estrutura inspirada nas típicas embarcações do local. Este complexo abriga um hotel de negócios, restaurantes e bares, um centro esportivo com aparelhos modernos, um spa exclusivo para homens, um centro de convenções, diversas lojas e muito mais. LOCALIZAÇÃO: Sheikh Zayed Road – Centro de Dubai.

Jumeirah Beach Hotel 
Vista do Jumeirah Beach Hotel

Este resort foi construído para unir a diversão com a obrigação: ele é voltado para que o visitante possa passar dias agradáveis com a família e ainda contar com facilidades para poder trabalhar, tanto é que foi escolhidos pelos leitores da gabaritada publicação britânica Business Traveller Magazine com o “Melhor Resort do Mundo”. Este hotel fica localizado na área da Jumeirah Beach, próximo ao Burj ao Arab e a 15 minutos do centro da cidade.

Wild Wadi 
Vista do Wild Wadi

Inspirado na lenda de Juha, muito conhecida no folclore árabe, o parque aquático possui 30 atrações, como escorregadores, piscinas com ondas, máquinas para surfe, entre outros. O Wild Wadi conta com um processo de dessalinização para abatecer todo o parque – estima-se que, diariamente, mais de 20 mil doláres são gastos somente com água. Ele está localizado entre os hotéis Burj Al Arab e o Jumeirah Beach Hotel, a 20 minutos de carro do centro de Dubai.

Bab Al Shams 
Fachada do Bab Al Shams

Este hotel de luxo é para aqueles que querem sentir a experiência de viver do deserto, mas com bastante conforto. O Jumeirah Bab Al Shams Desert Resort and Spa até parece uma miragem no meio do deserto, com 113 suites decoradas com o que é mais tradicional no Golfo. Possui um restaurante de classe internacional e diversas opções de recreação. Este hotel está localizado longe da “correria” de Dubai, a 45 minutos do aeroporto da cidade.

Para todos os gostos

A culinária do planeta se encontra em Dubai

Dubai, como toda metrópole, possui restaurantes típicos de diversos países do mundo. Por lá, você encontra facilmente uma cantina italiana, um fast-food norte-americano, um restaurante japonês e outros. Por enquanto, ainda não existe um estabelecimento que oferece a comida típica brasileira por lá. Mas cabe um desconto, pois é difícil encontrar a própria comida tradicional do local. Geralmente, a família dubaiense sai muito pouco para jantar e este deve ser um dos motivos para que haja poucos restaurantes com refeições típicas dos Emirados Árabes.
A comida árabe mais fácil de ser encontrada em Dubai é da culinária libanesa, que tem como destaque a esfiha, o beirute e o tabule, bastante conhecidos e difundidos em Dubai – e também aqui no Brasil. O emirado conta com bons restaurantes iranianos e indianos, que sempre atraem um grande público.
Se a comida típica do local no formato tradicional de refeição é difícil de encontrar, a opção pode ser procurar os souks e comprar os ingredientes de pratos locais e prepará-lo. Os próprios vendedores podem lhe informar como são feitas as delícias do local. Entretanto, os lanches dubaienses são mais fáceis de achar. Os cafés da região possuem cardápios de lanches feitos com produtos e carnes, como a do carneiro, típicas da culinária árabe. Só fique atento, pois a maioria destes locais não aceita cartões.

Milhares de opções para gastar

Free Shop do Aeroporto de Dubai

Não é à toa que a capital do consumismo se chama Dubai. De tão famosa que é por este fato, a cidade ganhou, até mesmo, a fama pelo trocadilho “Do Buy”, ou seja, “fazer compras” em inglês. Pelo que tudo indica, na terra onde ter dinheiro faz muita diferença, o lema é comprar de tudo um pouco.
Confirmando esta tradição, os shoppings e as zonas francas são os verdadeiros protagonistas desta festa do consumo, já que Dubai praticamente não cobra impostos. São mais de cem deles espalhados pela cidade. Estes grandiosos centros são ótimas saídas para passear e fazer compras distante das altas temperaturas de Dubai. Muitos deles oferecem, além das lojas de grife, muitas opções de lazer refrescantes para fugir do calor como estações de esqui e uma futura estação completa de patinação de gelo.
Mas alguns estabelecimentos, principalmente os mercados de ruas, mantém a cultura de negociar o preço pelo produto, sem que este tenha um valor prévio. A barganha ainda é muito usada no mercado de peixes, carnes, tecidos, frutas e vegetais, especiarias e ouro. Se for a Dubai, não deixe de passar por algum destes locais, que mostram a cultura ancestral da região. É indispensável trazer as jóias e a tapeçaria persa confeccionadas pelos árabes, que são facilmente encontrados nos mercados de rua e procurados por pessoas no mundo todo – vide que estes produtos também são exportados. Com uma boa lábia, você pode comprar por uma pechincha.

Atraídos por Dubai

Belezas naturais e artificiais atraem turistas do mundo inteiro - Foto: DTCM,Dubai

Apesar das tradições religiosas, as peças de praia brasileiras são muito bem aceitas no mercado de Dubai e várias empresas exportam biquínis aos países do Oriente Médio. Porém, tudo é num tamanho bem maior que o usado no Brasil, é claro.

Falando em nosso país, é cada vez maior o números de brasileiros que visitam Dubai. Segundo a Embaixada dos Emirados Árabes Unidos, o número de turistas saindo do Brasil em 2008 mais que dobrou com relação a 2007. O aumento foi de 106 por cento. Mesmo com o maior interesse dos brasileiros, Dubai não tem nenhuma cidade-irmã brasileira. Entre as principais co-irmãs do emirado estão Madri e Barcelona, na Espanha, Lyon, na França, e Osaka, no Japão.

VIVA O TURISMO!
Dubai desperta o interesse em milhares de pessoas ao redor do mundo, não somente nos brasileiros. Não é à toa que o turismo é o setor mais atuante da economia dubaiense, representando cerca de um terço do PIB. Atualmente, a comercialização e produção de petróleo é somente 5 por cento da receita. Só como comparação, o Brasil, país que chama a atenção por suas inúmeras belezas naturais, tem no turismo pouco mais de 2 por cento do PIB.

Coisas de cidade grande

Dubai utiliza muito o transporte marítimo - Foto: DTCM,Dubai

Assim como as grandes cidades do mundo, Dubai enfrenta problemas com o trânsito durante o horário de pico. Como o metrô de lá só terá a primeira linha pronta em 2009, a solução foi inovar. Além dos tradicionais ônibus e táxi, Dubai tem como transporte público o ônibus aquático e abras motorizadas ou à remo (pequenos barcos tradicionais do lugar). Estes veículos aquáticos também são usados pelos turistas para conhecer a costa dubaiense e transportam cerca de 15 milhões de passageiros por ano.